Massagem.
Massagem.

Assim que cheguei do Japão, tive uma conversa com meu professor em um descontraído jantar após o treino. Nessa conversa, lembro-me de ter comentado sobre um entendimento que tive em relação a minha viagem, enquanto esperávamos por alguns buyus (irmãos marciais). É sobre o pós-treino. Enquanto estava lá, tive a oportunidade de treinar com os Shihans Japoneses (os instrutores mais experientes), mas também outros Shihans (instrutores seniores) que vivem lá. Além disso, foi possível também confraternizar com alguns outros instrutores do mundo.

Percebi que é prática comum de muitos deles praticar automassagem ou mesmo fazer alguma terapia desse tipo em locais especializados. Cada um deles se especializou em um tipo distinto. Soube que, por exemplo, o Duncan Shihan pratica um tipo tradicional de massagem japonesa e ao conversar, na ocasião, expôs o motivo claramente, embora a gente quase nunca se dê conta.

As técnicas de Budo Taijutsu foram feitas para lesionar o oponente. Se você as pratica e as recebe por longo período de tempo, por exemplo, décadas, cedo ou tarde o seu corpo vai ceder. Levar um Omote Kote Gyaku (表小手逆, torção de pulso externa) constantemente, por exemplo, pode causar sérios danos longo prazo. Dessa forma, além dos vários cuidados em treino, é muito importante também cuidar do seu corpo após o treino e em intervalos possíveis. Se for praticante assíduo, inclusive instrutor, é interessante que pratique um tipo de automassagem ou faça alguma terapia do tipo. Existem vários.

É claro que este não é o único cuidado, vem mais por aí.

Advertisements