Ontem tivemos um treino com meu professor de grande energia e muita consciência! Os treinos são sempre divididos em diversas partes, como todos sabem. Aprendemos observando, também: repetindo, ouvindo, falando, lendo, vendo, estando perto, estando longe, por pensamento, concentrando e desconcentrando, rindo, chorando… Na verdade, tudo desemboca no coração e vários são os meios de chegar até ele.

Na verdade, o cerne estava na energia! Sensei esteve em contato com um representante do Honbu Dojo que acabou de chegar de lá. Trouxe a energia do Soke e isso é extremamente importante. Tudo começa e termina com energia. Não é filosofia, é física. Ele deixou brotar do interior sua essência e atingiu novos níveis de compreensão, compartilhando conosco. Veio da consciência.

Todo ser humano é especial. Tem talentos e uma energia própria. Um propósito próprio. Se der o contexto certo para que essas características próprias brotem, verá algo espetacular! Ontem não foi diferente. Além disso, todo treino também é especial. Tem características próprias e se não trabalhar sua capacidade de receber, mesmo nas piores condições, pode perder inúmeras benesses que uma ferramenta como o Budo Taijutsu pode lhe dar. É importante entender que nos conectamos todos os dias com diferentes níveis de consciência e percepção da realidade.

Meu professor e Eu, unidos no centro por uma verdadeira Luz. Cada um de nós tem uma missão, um propósito em vida. Quando o Respeito impera, é impossível a Harmonia não florescer.
Meu professor e Eu, unidos no centro por uma verdadeira Luz. Cada um de nós tem uma missão, um propósito em vida. Quando o Respeito impera, é impossível a Harmonia não florescer. Nos tornamos um só.

De certa forma, acredito que a consciência funcione, em camadas, como uma cebola. Vai do mais superficial ao mais profundo. Não tem a ver com superior ou inferior, mas com necessidade de cada camada em si. Cada camada é igualmente necessária. Nós nos conectamos com uma delas de acordo com uma série de fatores e captamos o que é possível para nós, no momento. Através de um prisma nosso Taijutsu também funciona assim.

Do mais superficial ao núcleo.
Do mais superficial ao núcleo.

Não sei se todos puderam acompanhar. Acredito que não. Por mim, digo que este treino rende pelo menos uns 6 meses de muito estudo, muita prática. Nós fomos fundo, muito fundo mesmo. Faz parte do tema do ano e da energia que meu professor recebeu Juan Manuel Serrano. Já havia sido introduzida pelo nosso buyu Victor Passos ao participar do Seminário de Amiiru Higashi e que compartilhou conosco. Esta é a importância de se conectar a comunidade. Quando estamos em comunidade ganhamos muito mais do que a sós. Falo através de nível de consciência, um nível de percepção. Lembre-se, cada um dos praticantes é especial. Não canso de frisar aos meus alunos.

O Budo Taijutsu é uma ferramenta, um meio de expressar o seu potencial. Um meio de se encontrar e se conhecer, também de SER. Um meio de se conectar com o todo. Um meio de unificar e, quando necessário, separar  a mente e o corpo. Depende da perspectiva, nível de consciência, ou seja, do nível de percepção de algo. Isso me lembra “os 5 agregados do Budismo”, pois este é um tema diretamente conectado ao assunto.

É, sem dúvida, importante imitar o Soke, na perspectiva de um nível de consciência. Em outra, a tradição do Budo Taijutsu é muito mais do que isso. O Soke é um guia para que revele seu potencial oculto em relação sua percepção. Uma inspiração para um encontro com o seu verdadeiro Eu. A comunidade também é uma ferramenta para seu progresso (olhando por vários ângulos). Esse é o propósito dos Taikais e outros “Kai”: encontros de artistas marciais. Encontro de seres humanos. O que você vivencia gera energia. Digo: o que vemos, ouvimos, fazemos etc, acaba por nos movimentar de alguma forma. Dessa forma, é importante cuidar da sua mente e coração. Os sentidos podem ser também uma ferramenta para trabalhar o coração. Com o que os seus sentidos lidam diariamente? Boa música? Deliciosas fragrâncias? Belas visões ou desgraças?

Outro ponto que convergimos na noite de ontem foi em relação as artes. Todas as artes convergem para um ponto e esse ponto está no coração. Os guerreiros japoneses entenderam como os caminhos da pena e espada. Podemos encontrar mais na antiga revista do Honbu Dojo, Sanmyaku nº 1. Podemos falar de muitas coisas “mágicas” que ocorreram ontem. Mas é melhor dividir em vários posts. Vamos tentar nos conectar com mais camadas.

Até onde você é capaz de receber?

武風一貫
(Bufu Ikkan)
(mantenha-se consistente no método)

Pedro Henrique
Bujinkan Shidoshi

Advertisements