Placa do Honbu Dojo

Sensei fez muito de Nagamaki (長巻) no início do ano. No mês passado, na Argentina, Christian que tinha acabado de chegar do Japão, disse-me que Sensei parecia estar ensinando Roppo Kuji no Biken (六法九字之秘剣). É como voltar ao tema do 2004! Eu não entendia até chegar aqui.

Sensei está ensinando um monte de técnicas de espada em todas as aulas. No domingo, nós treinamos espada durante a primeira parte do treino. Sensei disse que nós simplesmente temos que usar a espada, naturalmente, sem tentar cortar ou bloquear. Ele me chamou para Uke o que senti foi estranho. Era como se ele não estivesse lá.

Sensei desviou um ataque sem esforço e disse que devemos usar a espada naturalmente sem tentar nada parecido com o corte ou bloqueio. Chamou de Musō Ken (無想剣), a “espada sem intenção”.

Nesta técnica, o footwork (N.T.: “trabalho de pernas/pés” ou “movimentação de pernas/pés”) está posicionando a lâmina para interceptar o ataque e não há intenção emitida de nossa parte. Apenas ajustando a distância e o tempo, podemos controlar o ataque do adversário. Conforme explicado em um post anterior este é o “Engeki Ken” (縁隙剣) de Gyokko Ryu.

Sensei, então, mostrou uma postura incomum proveniente da Kukishin Ryū baseado em Seigan no Kamae. A espada não está apontando para os olhos, mas é um pouco abaixo como se estivéssemos visando os joelhos do atacante (eu suspeito que devemos chamar de “Hiza no Kamae”).

Em meus 30 anos de prática, eu vi isso pela primeira vez. Com este novo Kamae, Sensei não coloca força muscular em sua pegada (na espada) e pode absorver a força da lâmina que está atacando. Ele está andando em volta da lâmina do uke desviando-a para deixar o adversário passar por ele. Foi muito suave, parecia bem natural. Este poder silencioso foi devastador, pois o atacante iria preparar sua pegada para receber um contra-ataque, mas apenas encontra o “nada”. Por não bloquear e desviar a lâmina de uke, uke encontra o Kukan e perde o equilíbrio. Este “sem poder” é mais poderoso do que um ukemi regular. Em vez de ter dois “yang” foi um verdadeiro yin-yang. Uke e Tori eram um só.

Ao experimentar, entendi o porquê de Christian dizer que Sensei estava ensinando novamente Roppo Kuji não Biken (六法九字之秘剣). Penso que posso explicar o porquê do Sensei estar ensinando este o ano em que o novo Honbu abre. É por causa da numerologia.

Deixe-me explicar. Nós sabemos que os japoneses gostam muito de numerologia. O primeiro Honbu dōjō foi aberto no 10º dia do 10º mês do 10º ano de Heisei (1997) às 22:10. O número “10” simboliza o fim de um ciclo e um novo princípio.

Em 2015, Sensei inaugurou o novo Honbu dōjō no 22º dia do 2º mês do ano 27 de Heisei. Quando você soma os algarismos de dias com o do mês dá: 2 + 2 + 2 = 6. Quando você faz o mesmo com os algarismos do ano Heisei, dá: 2 + 7 = 9.

Este “6-9” é o símbolo dá “Roppo Kuji no Biken”. Ele também simboliza “InYo” (yin-yang) e é isso que ele fez exatamente no domingo, sendo um com o atacante através do uso de Kūkan.

O que vemos nem sempre é realidade, muitas vezes é uma ilusão.

Registro PARIS TAIKAI http://www.budomart.com

 

Título Original: Roppō Kuji No Biken? Again?
Autor: Arnaud Cousergue (Shiro Kuma´s Blog)
Fonte: https://kumafr.wordpress.com/2015/05/25/roppo-kuji-no-biken-again

Thank you for share with us Arnaud Cousergue!
Traduzido por: Pedro Henrique

* Este trabalho de tradução visa auxiliar praticantes que entendem a língua portuguesa. Também visa ajudar na difusão dos princípios fundamentais do Budō Taijutsu ensinado pelo Soke e os entendimentos dos instrutores em todo mundo. Como regra geral, tento sempre que possível aproximar ao máximo do original escrito, superando assim, as barreiras da tradução. Antes de efetuar o trabalho, os autores são consultados para obtermos a devida autorização. Por ser um trabalho humano, pode conter falhas de tradução. Dessa forma, se encontrar alguma, por favor, nos encaminhe pelos comentários. As opiniões expressas pelos autores são de sua inteira responsabilidade.

* The goal of translation of this post is to assist martial artists who understand Brazilian Portuguese. It also aims to assist in disseminating the basic principles taught by Soke of Budō Taijutsu with support of Bujinkan instructors worldwide. As a general rule, I try whenever possible to approximate to original writing, thus overcoming the barriers of translation. Before performing the work, authors are consulted to obtain their permission. Naturally,  it can contain mistakes. Therefore, if you find any, please comment to us below. The opinions expressed by the authors are their own responsibility.

* El objetivo de la traducción de este post es para ayudar a los artistas marciales que entienden el portugués de Brasil. También tiene como objetivo ayudar en la difusión de los principios básicos impartidos por Soke del Budo Taijutsu con el apoyo de los instructores de la Bujinkan en todo el mundo. Como regla general, intento siempre que sea posible a la aproximación a la escritura original, superando así las barreras de la traducción. Antes de realizar el trabajo, los autores son consultados para obtener su permiso. Naturalmente, puede contener errores. Por lo tanto, si usted encuentra alguna, por favor, comente con nosotros abajo. Las opiniones expresadas por los autores son de su exclusiva responsabilidad.

Advertisements