NGC 7635: Bubble in a Cosmic Sea. Nasa Picture: 04/28/2006.
NGC 7635: Bolha no Mar de Bolhas. Foto da Nasa: 28/04/2006.

Depois da aula do Peter, o nosso grupo esperou na mesma sala pelo Arnaud Dai Shihan. Apenas mudamos para o outro lado da cortina. Arnaud começou perguntando:

– “Então, o que querem aprender?”.

Treinei com Arnaud antes na França e tive oportunidade de responder a esta pergunta lidando diretamente com meus próprios gaps. É excelente! Como ele tem uma compreensão vasta do Ten Chi Jin Ryaku no Maki, as escolas e armas, é realmente uma excelente oportunidade para pedir-lhe algo diretamente.

Alguém lhe respondeu:

– “Ganseki Nage”, em seguida, mostrou a sua própria maneira de o fazer.

Exatamente, uma técnica básica! Quando alguém pede mais insights sobre uma técnica básica, e nós sempre fazemos isso, não significa que o (a) mesmo (a) não sabe como fazer. Na verdade, é porque há muitas maneiras de fazer o mesmo, e é muito interessante pedir insights dos professores experientes. Quando tiver esta oportunidade, faça! Arnaud mostrou-nos muitas maneiras de fazer o Ganseki considerando novas abordagens e antigos insights, além de ideias muito interessantes em volta do Ganseki Nage.

O que descrevemos em um post é sempre um pequeno pedaço do que realmente aconteceu. Um tipo de recordação que temos sobre o que aconteceu e alguns conceitos principais, nada mais. A fim de realmente aprender e se desenvolver, você tem que praticar com os professores em oportunidades como estas. No início, Arnaud abriu nossas mentes com três conceitos importantes: Ganseki Nage, Ganseki Otoshi e Ganseki Oshi. Dando-nos alguns exemplos e recheando o Ganseki Oshi, como Ganseki Geri (coisas antigas), por exemplo. Lembrando-nos que não estávamos estudando a forma básica, mas praticando-a para torna-la viva. Em seguida, nos mostrou algumas fraquezas do nosso corpo, a fim de ajudar-nos a compreender as chaves que damos em Ganseki.

Ganseki Locks
Chave do Ganseki

Ele também nos lembrou a importância de compreender como o corpo funciona, a fim de lidar com essas fraquezas. Conhecendo esses conceitos-chave, a força se torna desnecessaria e nós começamos a fluir de forma adequada. Nós temos que ser livres em nosso movimento e após estes pontos-chave estamos a um passo à frente para torná-la viva. Acredito que este ponto é importante e pode lhe ajudar. Não é uma questão de abandonar a força por simplesmente abandoná-la ou porque fica mais fácil. No caso, porque os encaixes, distância, uso dos Kanames estão tão bem aplicados que torna-se um problema usar a força, porque ela é realmente desnecessaria e só atrapalha. Ele também enfatizou a importância de ter um distanciamento adequado, pois nos ajuda a “encaixar” melhor essas chaves, dando-nos alguns exemplos sobre os ossos do braço.

Fazendo a conexão com “Harai Goshi”, Arnaud nos deu mais esclarecimentos enquanto torcia coluna e a mente do Uke. Ele também compartilhou suas experiências com os Dai Shihan Japoneses (velhos tempos) sobre esta técnica, ensinando-nos muitas possibilidades diferentes e seu entendimento sobre essas diferentes perspectivas. Você sabe, uma pequena aula com o Arnaud é uma incrível viagem no tempo! Você aprende sobre: cultura, história, biomecânica, budo, artes marciais, pessoas, religião, ciência etc. Tudo em um período muito curto de tempo! É realmente uma bênção para mim quando tenho a oportunidade de aprender com ele. Claro, cada experiência de aprendizagem é uma bênção, com todos, mas o que quero dizer é que é realmente um momento muito especial para mim. Ele quebra a minha lógica.

Brain Lobes
Lobos Cerebrais

Em falar nisso, depois, nos pediu para esquecer o Ganseki. Então, você sabe, quando o indivíduo não está pronto, a mágica começa (quebrando a lógica). Daí, ele nos ensinou mais dessas “micro expressões” que confundem os nossos reflexos instintivos através de técnicas de mascaradas. Você sabe, como parar o oponente de longe, aquelas coisas que todo mundo gosta. Dando-nos uma visão geral do cérebro humano, deu alguns exemplos de como brincar com partes específicas do cérebro. Além disso, considerando exemplos do Hatsumi Sensei também, nos mostrou algumas situações quando Uke pára quando lida diretamente com nossa atitude ou Kamae (“To Ate” ou “Fudo Kanashibari”, talvez?). Ele apelidou de “Ganseki Cósmico” o que estávamos fazendo naquele momento. Independente do nome, as explicações sobre o cérebro e nosso comportamento instintivo, reflexos, clarearam bastante nossas dúvidas sobre o assunto.

“Você tem que estar cheio e vazio” por Arnaud Dai Shihan

Ainda ensinando, claro, nos conscientizou para não usarmos na situação errada. Como explicou, esse tipo de coisa funciona com pessoas sensíveis a isso (caso a caso). Afinal, quando pede a um Uke de graduação mais baixa para atacar, ele apenas ataca, sem nenhum tipo de observação ou consciência de nada, então, não sente nada, pois não é sensível a esse tipo de coisa ainda. Recebemos mais golpes de Uke de graduação inferior, do que de graduações mais altas neste tipo de prática. Por este motivo, não funciona em qualquer situação que queremos.

Porém, nos lembrou de que temos de estar “cheios” e “vazios” (depende das circunstâncias), lembrando que Hatsumi Sensei muitas vezes ensina este tipo de coisa. Na melhor das hipóteses, o objetivo final é sobreviver e não ser um bom artista marcial com excelentes técnicas! Claro, considere o contexto (combate) e por favor não generalize. Temos de estar cientes das micro expressões dos adversário também.

– “Não é sobre fazer uma técnica excelente, é sobre sobreviver”, disse ele.

Depois, nos deu exemplos fantásticos de como “brincar” com as diferentes partes do cérebro humano, utilizando posturas adequadas. Entre: Shiho, Happo, Juppo Sessho, In Io, Águas vivas, muitos outros exemplos e conexões, encerrou a aula. Sinto-me muito inspirado ao assistir novamente!

With Arnaud after class

Gostaria de agradecer ao Arnaud Dai Shihan novamente por compartilhar os ensinamentos de Hatsumi Sensei e os seus conosco, sua atenção com a gente, respondendo perguntas, dando-nos insights e corrigindo-nos, tanto quanto possível, não só a nossa compreensão da arte e como também sua história. Também gostaria de agradecer a todos, todos os professores, buyu e  pessoas envolvidas neste evento! Por todos os ensinamentos, apoio e ajuda em tudo. Para mim, foi uma experiência inesquecível, fantástica oportunidade de aprendizagem (Ichi Go Ichi E, 一期一会).

“Você tem que quebrar a lógica!!”
Arnaud Cousergue Dai Shihan
Paris Taikai 2015

武風一貫
(Bufu Ikkan)

Pedro Henrique
2015

Advertisements