Cada arte marcial tem sua própria origem, pois cada uma nasceu com diferentes propósitos e contextos (tempo, localização etc). Hoje em dia, há também esportes de combate que nasceram para a competição. Por essa razão, cada arte marcial e esporte de combate têm o seu próprio método de treinamento.

Um ponto interessante sobre o treinamento de artes marciais é a prática de freestyle (“estilo livre”). Freestyle é uma espécie de simulação de luta em que as pessoas podem ser criativas em atacar e defender-se (testar suas próprias reações). É muito comum em esportes de combate. Existem também treinos de Sparring (pratica de sequências) específicos que as pessoas repetem algumas sequências de ataque e defesa em diferentes tempos e distâncias, a fim de quebrar o ritmo.

A prática de freestyle japonês é chamada 乱取り (Randori). A maioria das artes marciais têm práticas de freestyle e o Budo Taijutsu também. Embora não seja muito frequente antes da faixa preta.

Freestyle practice on the beach. Fortaleza (CE - Brazil). 2012.
Nossa prática de freestyle na praia. Fortaleza (CE – Brasil). 2011.

Algumas vezes pensamos que a prática de freestyle é uma espécie de “realidade de luta”. Esta é uma mentalidade muito perigosa. Por quê? Porque é impossível pensar em “realidade”, sem considerar o que as pessoas sentem diante uma ameaça real a vida e todas as outras variáveis específicas relacionadas com o evento.

Por exemplo, imagine uma pessoa que pratica várias horas por dia Randori com seus companheiros. Um dia, caminhando com sua esposa são agredidos na rua por várias pessoas (o que é normal dependendo de onde estiver no Brasil). Ela está com a faca no pescoço sob ameaça. Então, cadê o Randori? Para onde foi a prática de freestyle? Seu coração está batendo rápido, sua respiração é completamente diferente e a mente está a 1000 km/h. Agora, exatamente agora, você precisa evitar o pânico ou qualquer acidente, tomando algumas das decisões mais importantes de toda a sua vida (e, provavelmente, da dela). Tomar decisões importantes também são habilidades de artista marcial. Se tivesse contra-atacado (confiado em suas habilidades técnicas) provavelmente teria causado a morte dela. O Randori não garante absolutamente nada.

Freestyle practice: Battlefield simulation. Rio de Janeiro (RJ - Brazil). 2012.
Nossa prática de freestyle: Simulação de Campo de Batalha antigo. Rio de Janeiro (RJ – Brasil). 2010.

Mesmo em Cursos de Segurança Pessoal e Proteção de VIPs, a realidade nunca é atingida. É sempre apenas uma simulação. Dependendo da prática Randori, a consciência pode ser alterada para uma maneira menos consciente de tomada de decisões extremamente arriscada para ameaças reais. De fato, em uma ameaça real o número de oponentes, a experiência de vida de cada dos envolvidos, o lugar em que ocorre o evento (e estratégias de fuga) são totalmente diferentes e específicas, por exemplo.

Embora a “realidade” nunca possa ser simulada (muito menos em um Dojo), esta forma de treinamento é usada para motivar atitudes criativas, respostas intuitivas/criativas. Além disso, é excelente para melhorar a percepção e obter um feedback específico de certas habilidades.

Existem muitas maneiras de praticar freestyle. No futuro, postamos mais sobre isso.

忍者の心忍法一貫
(Ninja no Kokoro Ninpo Ikkan)

Pedro Henrique
2012

Advertisements