Banpen Fugyō / 万変不驚

Infinite Changes, no surprise! / Infinitas mudanças, sem surpresa!

Sakki Test de Patrícia Almeida

Esta é a história de Patrícia Almeida Shidoshi do Brasil (site: www.bujinkandaiarashi.com):

Patrícia Almeida Shidoshi

Meus dias aqui no Japão estão chegando ao fim, volto para meu país com a certeza de uma missão cumprida. Quando cheguei aqui no inicio do mês de novembro tinha apenas um propósito: conhecer o Soke Hatsumi, independente se eu fosse treinar ou aprender alguma coisa. Na verdade, eu demorei um tempo para me dar conta de que eu estava no Japão depois de todos os meus anos de treinamento, dedicação e expectativa. Por dias pensava… O que me espera esse lugar?

Na manhã seguinte à minha chegada, tive minha primeira aula com o Soke Hatsumi no Honbu Dojo. Fui tudo muito estranho porque eu não tinha me dado conta da realidade…foi uma experiência diferente.

Os dias foram se passando e aos poucos fui me habituando com as aulas de Soke e também dos Shiteno (Nagato e Noguchi) e na companhia de amigos que iam chegando de seus países, me senti mais a vontade.

A minha tensão aumentou quando meu sensei, que chegou depois de mim, me disse na quinta feira que eu faria o sakki test na aula de domingo. Depois de haver presenciado três sakki, não tinha mais a certeza de que seria possível para mim, pois não se trata de nenhuma técnica física senão do instinto de pressentir a morte.

Daí por diante todas as minhas aulas foram um misto de alegria e medo, e sempre que o relógio do Dojo soava as badaladas das horas, meu coração disparava como se estivesse chegado o momento de me apresentar para tal prova.

Minha angústia parecia não ter mais fim e sempre que eu ouvia os amigos dizendo: Calma, você vai conseguir… eu sentia o peso da responsabilidade em não desapontá-los. Pensava o tempo todo no meu Dojo, nos meus alunos e na minha familia que ficaram do outro lado do mundo torcendo por mim…
Por sorte ou acaso do destino, Soke Hatsumi cancelou o Sakki test de domingo dizendo que todos deveriam fazer no Daikomyosai (evento mais importante para a Bujinkan). Meu desespero então aumentou, pois sabia que teria mais alguns dias de espera além de centenas de pessoas entre elas Shidoshi e Shihan do mundo inteiro além dos Shihan Japoneses e o próprio Soke, todos olhando para mim.

Então na sexta-feira começou o tão aguardado evento ministrado pelo Soke. A princípio estava feliz por fazer novos amigos e estar ao lado de pessoas muito especiais para mim, dentre elas, meu namorado Aluisio Souza (a quem devo toda essa historia aqui).

Depois de sentir o carinho nas palavras de pessoas que vinham de todas as partes me tranquilizar e me motivar, decidi que era hora de deixar a preocupação de lado e seguir treinando e desfrutando dos momentos únicos de ensinamento.

No segundo dia de Daikomyosai, as coisas ocorreram um pouco melhores, pois já não sentia tanto medo e assim pude aproveitar mais a aula mesmo tendo que demonstrar técnicas na frente do Soke quando solicitada.

No terceiro e ultimo dia de seminário, quando eu já nem pensava mais que poderia fazer meu sakki test e quando todas as minhas preocupações e medo com relação a isso já tinha me deixado, num instante no meio do treinamento Soke disse: Godan test! Foi aí que me apresentei juntamente com meu sensei e senti nesse instante algo vazio. Como se tudo o que havia sentido por dias tivesse ido embora de uma hora para outra.

Sentei em seiza diante do Soke Hatsumi e fechei meus olhos, tratei de esvaziar minha mente e não pensar em nada e apenas sentir o momento exato em que deveria me esquivar da espada que cortaria minha cabeça.

E foi assim que depois de me esquivar com êxito, apenas me lembro de ter ouvido um “Ok” vindo do Soke e os aplausos dos companheiros de treinamento. Foi um alívio e uma sensação ímpar de sucesso e felicidade!

E hoje, meu ultimo dia aqui no Japão, fui até o escritório do Soke para fazer minhas tramitações referentes aos certificados e inesperadamente fui recebida por ele que me convidou para entrar. Minha felicidade foi tamanha que mal conseguia dizer algo. Nesse momento ele foi me mostrando seus títulos e fotos com pessoas igualmente importantes como Papa João Paulo Segundo, Nelson Mandela, Elton John, Presidentes dos Estados Unidos, diversas personalidades do mundo artístico além de obras de Pablo Picasso e presentes advindos de toda parte do mundo. Soke foi muito atencioso e cordial ao me receber em sua casa.

Por fim, quando fui me despedir ele me disse: One moment, please… e escolhendo duas mexericas (Mikan, no Japão) de sua fruteira me presenteou e disse em português: “Boa noite”!

Minha noite não poderia ter sido mais feliz, pois a energia positiva que emana desse Senhor de 82 anos é indescritível.

A única mensagem que posso deixar para meus companheiros na Bujinkan que ainda não tiveram a oportunidade de viajar ao Japão e conhecer Masaaki Hatsumi, que o façam sem demoras, pois todo esforço feito será recompensado como foi para mim também. Aqueles que puderem fazer seus Sakki test no Japão, o façam, pois a presença do Soke e o sentimento que temos é algo infinitamente superior. Para mim foi a experiência mais importante da minha vida e seguramente a mais feliz!

E antes de encerrar esse texto, quaro deixar aqui meu agradecimento a Deus que em sua infinita bondade colocou em meu caminho anjos para que minha história se cumprisse assim. Dentre eles estão algumas pessoas como meu pai, Rubens Dias de Almeida que me mostrou o caminho do Ninjutsu me ensinando e me apoiando por todos esses anos de prática, Aluisio Souza, meu namorado e amigo que sem sua pronta ajuda eu não teria chegado aqui, Juan Manuel Guitiérrez, meu amigo e sensei que me orienta no melhor caminho a seguir e a todas as pessoas que estiveram presentes em minha vida e em meu coração me apoiando e acreditando em meu trabalho e em meus sonhos. Obrigada a todos por fazerem parte dessa história que está apenas começando!

Brasil, 4 de dezembro de 2012

Advertisements
%d bloggers like this: